Oficina: Faça o seu livro cartonero

Oficina: Faça o seu livro cartonero

A oficina oferece orientações para escritoras(es), empreendedoras(es) e educadoras(es)  de como organizar o seu livro, aproveitar os materiais disponíveis e valorizar as habilidades que já possui na hora de confeccionar o seu livro artesanal.

27/03/2021 - 31/03/2021

Categoria: Atividade ao vivo Tags: África

Descrição

A oficina oferece orientações para escritoras(es), empreendedoras(es) e educadoras(es)  de como organizar o seu livro, aproveitar os materiais disponíveis e valorizar as habilidades que já possui na hora de confeccionar o seu livro artesanal.

Tempo: 4 horas

Conteúdo.

·         Produção de livro cartonero.

Objetivo geral:

·         Instruir a confecção e organização de um livro cartonero.

Objetivos específicos:

·         Divulgar uma forma criativa e acessível para publicação de um livro artesanal.

·         Conceber a produção cartonera como uma possibilidade de gerar renda.

·         Apropriar-se das técnicas de produção de um livro cartonero para a valorização das suas escrevivência.

Metodologia:

            Atividade expositiva-dialogada apoiada em conhecimentos teóricos e práticos.

Recursos:

Serão informados por e-mail para as( os) inscritas(os) na oficina.

  27/03/2021 - 31/03/2021 | 15:00

  Aulas não disponíveis após o curso

  Duração: 4:00

  Capacidade de até 15 pessoas

  Condições de Cancelamento: Gratuito - reembolso integral


Quem faz

Sou cartonera, educadora, graduada em História e especialista em História pela Universidade Estadual de Santa Cruz e Mestra em História Regional e Local pela Universidade do Estado da Bahia( UNEB). Administro o ig @contapretaconta. Na página verso sobre educação feminista e preta, produção de livro artesanal e execução de oficinas sobre  escrita criativa, equidade racial e de gênero. Fui autora publicada nas coletâneas Negras crônicas: escurecendo os fatos, (Re)existência e no livro artesanal Solar no Azul do Mar. Os meus escritos são ferramentas de expressão de existência e reexistência como mulher, negra e educadora.