Imagem do produto

Por que o ANTIRRACISMO é uma construção diária?

Você se considera um Antirracista?

Que ações diárias você desenvolve em prol do Antirracismo?

A cada dia, mais aliados não negros, estão tendo a oportunidade de adquirir conhecimento e trabalhar a descolonização do olhar.

O objetivo do Workshop:   POR QUE O ANTIRRACISMO É UMA CONSTRUÇÃO DIÁRIA?, é criar ferramentas, disseminar o conhecimento histórico apagado e entender o Racismo Estrutural em que vivemos, para que todes possam assim, agir como agentes de transformação Antirracista na luta contra o racismo e a desigualdade.

25/09/2021

R$ 100,00
R$ 80,00

Descrição

POR QUE O ANTIRRACISMO É UMA CONSTRUÇÃO DIÁRIA?

Para entender a necessidade de trazer o Antirracismo para o cotidiano, é necessário voltarmos na História, onde traço uma linha do tempo contando um pouco sobre o surgimento da Humanidade, a criação das primeiras civilizações em Kemet, passando pela chegada de escravizados no Brasil até aos dias de hoje e também:

  • Abordaremos as referências Ancestrais pretas da ciência/ tecnologia/ matemática/ engenharia/ artes/ cosmética e literatura que foram apagadas e algumas modificadas;
  • A trajetória dos negros no Brasil Colônia;
  • E oferecer suporte para um 1º passo que direcione os participantes a serem atuantes no Antirracismo.

Esta imersão, conta com 03 grandes suportes acadêmicos nos apontamentos sobre as pesquisas, fatos, textos e as citações, que são os profissionais:

  • Profª. Adriana Vasconcellos, Especialista em Educação Étnico Racial: com textos base para políticas públicas e direcionamento Antirracista
  • Profº. Jonathan Raymundo, Filósofo, Professor de História e Ativista: com textos base nos atos históricos citados
  • Drª. Luciana da Anunciação, Psicóloga Especialista em Antendimentos Afrocentrados: com textos base sobre dados relacionados a saúde

IMPORTANTE: Não será permitido gravar este Workshop, pois quero criar um ambiente seguro para que todes possam fazer as perguntas que quiserem, sem julgamentos.


Seguimos o pensamento de Angela Davis que diz:   ...”não basta não ser racista, é preciso ser Antirracista”…

  25/09/2021 | 10:00

  Aulas não disponíveis após o curso

  Duração: 2:30

  Capacidade de até 60 pessoas

  Condições de Cancelamento: Gratuito - reembolso integral


Quem faz

Clarisse Miranda é atriz, produtora cultural, mestre de cerimônias do Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul, escritora e apresentadora.

Trabalhou por mais de 15 anos como hostess a frente de grandes casas e festas recebendo personalidades como: Spike Lee, Grace Jones, Madonna, MIss Elliot, Tom Cruise, ex-presidente Bill Clinton, a ex-presidenta Dilma Rousset, Erika Baduh, entre outros.

Produziu eventos para marcas nacionais e internacionais como: Nike, Osklen, Reserva, Coca-Cola, Oi, Revista QUEM, Marie Claire, Revista Vogue, Nívea, GNT, TV Bandeirantes e muitas outras.

Foi convidada de programas como: Programa do Jô, Super Bonita, Sem Censura e Encontros.

Integrou também o Coletivo Sócio-Cultural, Resenha das Pretas, onde foi uma das apresentadoras das lives com convidados de diversas áreas falando sobre temas da atualidade, políticas públicas e sociais, já tendo realizado lives com referências pretas como: a filósofa Helena Theodoro, a jornalista Tia Má, as atrizes Dandara Mariana, Iléa Ferraz, Cris Viana, Roberta Rodrigues, Zezeh Barbosa, Juliana Alves, o humorista Yuri Marçal, o ator Thiago Thomé, psicóloga e mestre em Psicologia Mafoane Odara, a bailarina Ingrid Silva, a biocientista Jaqueline Goes, Mc Sofia, PH Côrtes e a cantora Lia de Itamaracá.

Integrante da Instituição Centro Afrocarioca de Cinema Zózimo Bulbul, trabalha como produtora nas atividades da casa relacionadas ao impulsionamento para capacitação de negros no mercado do áudiovisual. A Instituição também produz a 14 anos o Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul – Brasil, África, Caribe e Outras Diásporas, evento que a cada ano traz ao Rio de Janeiro, cineastas, produtores, atores e realizadores do mundo todo, sendo sua maioria do Brasil para rodas de conversa, exibições de filmes, intercâmbios e aulas masters. Este é o único evento de cinema preto com esse período de existência na América do Sul e Latina.